Acerca de

Folha branca

Uma mulher aturbantada

Por Alexandre Araujo Bispo

Em ‘Protocolo Diário”, a artista visual Mônica Cardim apresenta uma série de autorretratos feitos no transcorrer de mais de dois anos de pandemia de Covid-19. Nesse tempo em que a doença chegou e seguiu vivendo e se transmutando entre nós, a fotógrafa se olhou – e se percebeu diversa, ou, em seus termos, reconheceu “as Mônicas que habitam a minha casa e o meu corpo”.

Fotógrafa tecnicamente rigorosa e exigente, Mônica Cardim criou um conjunto de procedimentos para estar consigo própria. Nesse sentido, o título “Protocolo Diário” assinala que, para estar em casa por tanto tempo foi preciso lidar com a privacidade abundante criando ritos próprios. Isso implica considerar que se autorretratar é se ver e se guardar. Nesse segundo ponto, cabe enfatizar que a fotografia é um dispositivo mnemotécnico, uma técnica de armazenamento da memória dos eventos. Mas se é verdade que a fotografia guarda, aquilo que fica retido é também criação.

Inventiva e inquieta, ela só compartilhou parcialmente tudo o que descobriu a cada dia acerca de si mesma nas redes sociais. Do que vi daqueles primeiros experimentos compartilhados, fiquei atraído em especial pela subsérie vermelha. Nela, Mônica aparecia aturbantada por um cobertor sensualmente macio a envolver sua cabeça, o que me lembrou alguns dos sentidos culturais dessa cor, impossíveis de assinalar neste texto curtíssimo. 

Passado todo esse tempo, em que a pandemia desorientou e desarrumou muita coisa, eis que “Protocolo Diário” se tornou uma instalação. Agora, ensina Mônica Cardim, é hora de se reintegrar ao ambiente social confiscado, de convidar o público a cotejar seu corpo com a forma resultante. O que era mais ou menos secreto na criação das séries virou, como aliás é da natureza do trabalho artístico, um meio de comunicação ampla. Os autorretratos foram delicadamente animados quadro a quadro, acompanhados de música inédita e agora apresentados como um conjunto de 12 vídeos inspirados também em outras cores, como o amarelo.